cat-right

Projeto de Lei Nº 380/2016 CEIM Paula Uber

Projeto de Lei Nº 380/2016

DÁ DENOMINAÇÃO DE CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL PAULA UBER PARA O NOVO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL MUNICIPAL A SER INSTALADO PRÓXIMO AO POSTO DE SAÚDE DO BAIRRO RIBEIRÃO AREIA, NA RUA FREDERICO BLANK.

Art. 1º - Fica denominado de Centro de Educação Infantil Paula Uber, o novo Centro de Educação Infantil Municipal a ser instalado próximo ao Posto de Saúde do Bairro Ribeirão Areia, na Rua Frederico Blank.

Art. 2º  - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação revogadas as disposições em contrário.

Sala das Sessões, 20 de junho de 2016.

Autores:

Vereadores Nelson Fischer e Norberto Zilz

Projeto de Lei Nº 380/2016

JUSTIFICAÇÃO:

O presente Projeto visa dar a denominação de Centro de Educação Infantil Paula Uber ao novo Centro de Educação Infantil que está sendo construído na Rua Frederico Blank, próximo ao posto de saúde do Bairro Ribeirão Areia.

A Professora Paula Uber, filha de Miguel e Barbara Gorniack, nasceu em 13/10/1920 em Campo Alegre - SC.

A vocação para a profissão de Professora já encontrava-se em sua alma, justamente em um tempo, em que as mulheres eram retratadas apenas como donas de casa, e nada mais.

Inicialmente começou suas atividades com professora em 15 de fevereiro de 1936 a 15 de dezembro de 1937 na Escola Particular de Guaranillirim (assim escrito pelo Padre Félix Rokicki) no distrito de Massaranduba, Município de Guaramirim.

Posteriormente também lecionou na Escola Particular de Guaramirim, distrito de Massaranduba - município de Guaramirim, conforme mencionado por Mário Withorn - Inspetor de Esc. Part. e Nacion. Do Ensino da Secretaria de Educação e Cultura de Florianópolis que escreveu: “Esta escola era particular mantida pela Paróquia de Guaramirim; reconhecida e supervisionada pelo Governo do Estado de Santa Catarina.

Como desbravadora, veio sozinha de Campo Alegre para o Vale do Itajaí, e como falava muito bem o idioma polonês, serviu de tradutora para as freiras polonesas ajudando-as na comunicação em Guaramirim, no colégio de freiras, na localidade de morro dos monos.

Sempre teve a vocação e a paixão pela profissão de professora, e no período de 27 de fevereiro de 1939 a 01 de fevereiro de 1940, Paula Uber trabalhou como professora complementarista na Escola “Sete de Janeiro”, em de Massaranduba - distrito de Blumenau. Naquela época Paula tinha 18 anos de idade.

Posteriormente, Paula Uber foi removida do distrito de Massaranduba para a Escola de Pomerode Fundos em 01/02/1940.  E em 17 de maio de 1945 o município de Blumenau a exonera do cargo da Classe C da carreira de Professor Complementarista da Escola Mista “Visctor Meirelles de Fundos Pomerode”. Sendo que daquela data de 17 de maio a 27 de novembro de 1945, Paula foi nomeada professora titulada.

Assim, a partir de 19 de março de 1946 foi nomeada professora da Escola Mista “Presidente Vargas”. Na época como professora do município de Blumenau, trabalhando no distrito de Pomerode morou entre o período de 01 de fevereiro de 1940 até o dia de seu casamento em 1945 na residência da família ZILSDORF na localidade de Pomerode Fundos.

Assim, na árdua vocação de ensinar crianças e jovens na Localidade de Pomerode Fundos, a professora Paula Uber no início deslocava-se até a escola a pé, conseguindo posteriormente uma bicicleta.

Dedicou sua vida aos seus alunos de Pomerode Fundos, sendo pessoa integra sendo sempre convidada para todas as festividades de familiares de seus alunos até os últimos dias de sua vida.

Naquela Localidade de Pomerode Fundos, teve no inicio certa dificuldade, pois não falava alemão, porém, adaptou-se muito bem, pois como falava o idioma polonês, adquirindo o vocabulário do vernáculo local, criando vínculos que permaneceram até a sua morte.

Casou-se no religioso com o Eduardo Uber em Campo Alegre no dia 04/02/45 e no civil em Rio dos Cedros em 25/05/1946. Como a família de seu esposo, Eduardo Uber era de Rio dos Cedros, próximo de Pomerode Fundos, houve uma aproximação muito forte com aquela localidade.

Ela passou por período difícil, pois entre novembro de 1937 a agosto de 1945, sob o governo de Getúlio Vargas e em plena Segunda Guerra Mundial era proibido falar e ensinar em alemão nas escolas, com as constantes visitas surpresas de inspetores de Ensino naquele período.

Em 25 de setembro de 1947, foi designada a reger a Escola Mista “Victor Konder”. O registro mais antigo está arquivado na Escola Vidal Ferreira (para onde foram os documentos da Escola Victor Konder) é um livro de chamada de 1948 assinado por Paula Uber, assim confirma a data do Decreto de 02 de fevereiro de 1948, quando Paula foi removida da Escola Mista “Presidente Vargas” para a Escola Mista “Victor Konder”.

A Escola Mista “Victor Konder” localizada em Pomerode Fundos ficava nos limites da serra com o Município de Rio dos Cedros.

Consequentemente com a emancipação política de Pomerode em 1959, a família de Paula Uber com seus cinco filhos, tinha como endereço residencial a Localidade de Pomeranos Santo Antonio, em Rio dos Cedros.

O documento da Prefeitura de Blumenau diz:

“Paula Uber foi servidora do Município de Blumenau no período de 19 de março de 1946 a 21 de janeiro de 1959. através do Decreto n. 383 de 15 de fevereiro de 1961 foi exonerada com efeitos a partir do dia 21 de janeiro de 1959 (instalação do município de Pomerode)”

Na ficha funcional individual de Pomerode diz:

“A professora Paula Uber, foi nomeada como professora no município de Blumenau no dia 27 de fevereiro de 1939, prestando serviços naquele município até o dia 3 de março de 1961. Foi nomeada para o município de Pomerode pelo Prefeito Sr. Arnoldo Hass no dia 3 de março de 1961.”

Em 12 de fevereiro de 1962, Paula Uber requereu a aposentadoria que lhe foi concedida pelo Decreto n.º 47 de 29 de março de 1962 por haver completado 27 anos de serviço ao magistério.

Seu esposo Eduardo Uber faleceu em 24/02/1997, e, a partir de então, ela morou sozinha após a morte do marido, vindo a falecer em 17 de julho de 2008 aos 87 anos de idade devido a falência múltipla de órgãos.

Como foi um exemplo de mulher, começando a carreira de professora aos 15 anos de idade, transpassando fronteiras e incorporando Pomerode, ajudou a forjar um padrão educacional, que é inerente a nossa cidade, merecendo ser lembrada e agraciada; ainda mais em um tempo difícil, atravessado por guerras. E por ser uma mulher independente, inaceitável para as referências sociais da época.

Ela amava Pomerode. A empatia era recíproca, especialmente com a comunidade de Pomerode Fundos. A maioria dos moradores locais (Pomerode Fundos) com mais de 60 anos foram seus alunos. Sua personalidade foi marcada principalmente pela facilidade de comunição, generosidade, religiosidade, liderança.

Destacou-se como uma das primeiras professoras a atuar na rede escolar municipal após a Emancipação Político-Administrativa de Pomerode.  E a história de uma mulher que começou a lecionar em um tempo longínquo, onde a figura feminina era retrada como estritamente aos afazeres do lar, não a convenceu. Ao passo, que diante de tantas dificuldades de vencer desafios, assim o fez, como professora, mãe e esposa, alfabetizando crianças e jovens, que se perfazem atualmente da Sociedade Pomerodense.

Portanto, o seu nome que representa a obstinação, será esculpido em titulo honorífico, destinado a homenagear pessoas, desbravadoras e preocupadas com a educação. Assim, esta referência altaneira com a inclusão da Professora Paula Uber, baliza o anseio e tenacidade de enfrentar, mesmo nos momentos difíceis a arte de educar para o bem. A Comenda com seu nome homenagearão pessoas comprometidas por seus atos no aperfeiçoamento educacional, relembrando o seu passado como norte educacional e cívico, naqueles primeiros dias de Pomerode como Município, no caminho do conhecimento e civilidade pela educação.

Demonstrada a biografia de Paula Uber, que a qualifica para o recebimento desta homenagem, cabe frisar que esta instituição atenderá 94 crianças em turno integral com idade entre 0 e 5 anos. A moderna estrutura contará com seis salas para atendimento às crianças, cozinha, refeitório, área coberta, solário, depósitos, sala de professores, diretoria, banheiros, parquinho, jardim e horta num terreno de aproximadamente 3.000 metros adquiridos com recursos próprios.

Além de acolher as crianças, o novo centro também irá melhorar a qualidade de vida e atenderá a necessidade dos pais que trabalham o dia todo e precisam de um espaço adequado para deixar seus filhos em segurança.

Sob estes argumentos estamos colocando este projeto para apreciação e deliberação do Plenário.

Sala das Sessões, em 20 de Junho de 2016.

Nelson Fischer

Norberto Zilz

Vereador

Vereador